NOTÍCIAS >>

Paperless e a Indústria

Um dos pilares da quarta revolução industrial

paperless

Operar com a mínima ou nenhuma utilização de papel, em inglês, Paperless, é um dos pontos de partida da revolução digital na manufatura, também chamada de Indústria 4.0. Entretanto esta ação não deve ser encarada, necessariamente, como um “próximo passo” na evolução humana, como se a tecnologia do papel não tivesse seus méritos e vantagens em algumas situações.

O papel é utilizado há quase dois mil anos e traz alguns benefícios até os dias atuais: não precisa de uma fonte externa de energia para funcionar, não precisa estar conectado à redes e, se armazenado de forma correta, pode durar séculos, ao passo que o armazenamento digital ainda sofre com a indefinição de formatos aplicados a longo prazo.

Deste modo, devemos conciliar a utilização de papel com as mais modernas tecnologias de execução e gerenciamento de manufatura existentes. Com esta prática percebemos que o papel possui, de fato, alguns valores restritivos, tais como: geralmente só pode ser lido por uma pessoa de cada vez, suas cópias são feitas de maneira mais onerosa, o gerenciamento de versões é difícil, ocupa um espaço físico maior para armazenamento, as permissões de acesso são mais difíceis de gerenciar e o acesso remoto é impossível. Tais características nos motivam a buscar outras tecnologias como alternativa ao papel.

Na indústria, o papel é usado em várias frentes de trabalho, como, por exemplo, na comunicação de instruções de trabalho nos processos de manufatura, logística, manutenção e, ainda, no registro de informações de eventos ocorridos na fábrica, sejam eles apontamentos de produção, logs de manutenção ou levantamento de falhas.

Os exemplos acima nos ajudam a perceber que estes processos estão relacionados à entrada e saída de informações da manufatura e é sob esta ótica que a adoção de novas tecnologias para armazenamento e troca de informações, em detrimento do uso de papel, deve ser considerada, sobretudo em um contexto de Indústria 4.0, que tem na coleta, troca e análise de informações por dispositivos conectados sua principal característica.

Nos atuais sistemas de execução da manufatura, (Manufacturing Execution Systems, MES), algoritmos avançados estão sendo usados para transformar informações provenientes de várias fontes em métricas de desempenho com alto valor agregado. Tais algoritmos estão evoluindo em sistemas cognitivos cada vez mais complexos, gerando um alto grau de inteligência artificial (Artificial Intelligence, AI), que promoverá melhorias e otimização da produção em tempo real. Para que isto ocorra, é essencial que as informações estejam dispostas em um meio digital que possibilite sua fácil e rápida coleta, compartilhamento e controle, garantindo confidencialidade, integridade e disponibilidade. Neste cenário, a adoção de uma operação Paperless é imprescindível.

Conheça as soluções Paperless da Directa Automação.

Texto revisado dia 12/05/2020

Fone: (48) 3298-8800

Rua Lauro Linhares, n°2123,
Torre B, 3° andar,

Trindade, Florianópolis - SC

© COPYRIGHT 2018, Directa Automação.
Desenvolvido por: Claren Design