NOTÍCIAS >>

Andon no chão de fábrica

Entenda o conceito e uso do Andon no chão de fábrica.

andon

Sendo apenas uma palavra traduzida do japonês como lâmpada ou lanterna, Andon, na manufatura, tem outro significado. Na linha de produção, o sinal do Andon é frequentemente uma lâmpada ou uma luz, vindo daí o nome também do processo. Entretanto, tanto o nome como a luz em si não expressam por completo o significado do processo de qualidade, o que faz com que ele seja menos valorizado do que deveria.

Junto com o Poka-yoke (dispositivo à prova de erros) integra o Jidoka, que por sua vez é um processo de controle de qualidade usado no Lean Manufacturing (Manufatura Enxuta) e proveniente do Toyota Production System (TPS ou Sistema Toyota de Produção).

Muitos o julgam como sendo apenas mais uma ferramenta de qualidade, e talvez o façam pelo mal-uso feito da mesma, porém, uma melhor definição seria atrelá-la à cadeia de solução de problemas de produção, trazendo rapidamente soluções para problemas a fim de manter o processo produtivo estável.

Muitos métodos Lean têm como intuito fazer com que os problemas se tornem mais visíveis, como é o caso do 5S, Gerenciamento Visual e o Trabalho Padronizado. Existem também outros métodos Lean que auxiliam na solução de problemas, como o A3 e o 5W. Neste contexto, o Andon conecta as duas partes, os métodos de visualização de problemas com os métodos de solução dos mesmos.

Se abstrairmos a camada de “hardware” do Andon, como lâmpadas, soquetes e fios, podemos nos perguntar: como ele realmente funciona e como ele pode ajudar seu processo produtivo de fato?

Para responder a esta pergunta, temos que trazer os requisitos necessários para uma implementação bem-sucedida da ferramenta.

Em primeiro lugar, deve-se ter bem definido o que de fato é um problema para o contexto em particular. Seguindo-se a isto, é necessário com que o problema, quando acontecer, seja detectado com exatidão e na velocidade adequada. Quando o problema é detectado pelo sistema, ele deve ser trazido à tona, estando aqui a parte visual e mais conhecida do processo do Andon, literalmente, “quando a luz acende”.

Depois que o problema foi definido, detectado e alertado é necessário saber quem irá responder ao alerta e resolvê-lo e quanto tempo isso levará (antecipando aos impactos do atraso na linha de produção).

Portanto, com uma implementação eficaz do Andon na linha de produção, uma série de benefícios pode ser alcançada, como, por exemplo:

 – Rápida detecção de problemas.

- Visualização à distância de problemas.

- Aumento da produtividade.

- Redução de tempo de parada.

- Segurança do processo produtivo.

- Diminuição dos custos.

- Qualidade garantida do produto e processo produtivo.

 Voltando novamente no tocante ao hardware, à parte física, o Andon é uma estação de visualização de estado de uma estação ou sistema.

Apesar de existirem inúmeras variações, podemos compará-lo, por exemplo, ao sistema de semáforo de uma via: caso detecte um problema na linha de produção, ou não seja possível acompanhar a cadência da mesma, um trabalhador pode interromper sua estação de trabalho ativando um mecanismo Andon, que iluminaria uma determinada cor no painel de visualização, por exemplo, amarela.

Caso o problema persista sem reparo, pode-se aumentar a classificação de gravidade da ocorrência, mudando a cor para vermelha, o que poderia ocasionar uma parada em toda linha de produção.

E por fim, quando o problema é selecionado, o painel mudaria para verde, o que indicaria o retorno da operação norma.

 O exemplo acima é apenas um exemplo de implementação do Andon, sendo que existem diversas variações, porém, sempre mantendo o princípio básico de visualização de problemas de forma rápida e eficiente.

Fone: (48) 3298-8800

Rua Lauro Linhares, n°2123,
Torre B, 3° andar,

Trindade, Florianópolis - SC

© COPYRIGHT 2018, Directa Automação.
Desenvolvido por: Claren Design